LOGO-PODCAST.png

O ponto de ignição para as principais questões da atualidade.

Conheça, em 3 episódios ao vivo do Guten Morgen, o ponto de ignição para as principais questões da atualidade.

Dias 23, 30 de novembro e 7 de dezembro

    Episódio 1: As Ilusões da democracia - Voto e desastre

    A crença mais sedimentada da vida política moderna é a unificação dos conceitos de democracia e liberdade. Ou seja, só somos livres porque somos democráticos.

     

    Seria estranho pensar que a democracia surge como um golpe das elites contra seus concorrentes. Que o poder está concentrado em MENOS mãos na democracia. Ou que o povo tivesse pouco interesse em questiúnculas democráticas.

     

    Mais estranho ainda seria pensar que possa haver mais “representatividade” em um regime que não se auto-declare “democrático” a cada vez que faz algo sem apelo popular…

     

    Neste episódio, conheceremos sucintamente a curiosa história da democratização do mundo. Não é exatamente uma história do clamor da massa, mas da aniquilação completa de inimigos.

     

    E passaremos por Platão, Tocqueville e a guerra total para saber como o mundo ficou… democrático.

    Episódio 2: Globalismo - 100 anos do modelo vencedor

    Há um modelo de gestão vencedor no século XX, e não é (necessariamente) a democracia. Trata-se do globalismo, como é hoje chamada a gestão transnacional – e apolítica – dos países.

    O globalismo é hoje uma das palavras mais enigmáticas da política: é tratado como “teoria da conspiração” justamente por quem o defende, além de ter mil definições e esquisitices a respeito na internet.

    O principal elemento do globalismo como política é a gestão da sociedade por entidades burocráticas transnacionais. O caso mais clássico é o sistema ONU, que acaba gerindo países mais do que seus parlamentos eleitos. Está até virando moda os parlamentos decidirem de bom grado que precisam obedecer à ONU.

    Mas o globalismo é hoje também uma cultura. Um modelo de gestão de comportamentos coletivos, por um complexo de celebridades, legisladores protegidos pelo sistema, burocratas alçados a salvadores do mundo que ninguém conhecia no dia anterior e tudo aquilo conhecido no mundo de hoje.

    Como chegamos nesse estado? De César Augusto a Kant, de Bertrand Russell a Anthony Fauci, do Tratado de Versailles ao algoritmo do Facebook – tudo isto tem uma lógica histórica. E é o globalismo como cultura que determina nossa vida.

    Episódio 3: Modernismo

    O horror presenciado durante a primeira guerra influencia toda a arte, cultura e ideologia. E de repente questões que estavam restritas a grupos minúsculos da sociedade, de marxismo a fascismo, viraram as pautas do dia. Como isso influencia a arte e o pensamento até hoje?